Contos Eróticos – Minha Primeira Transa Com Uma Mulher

Olá,  tenho 24 anos e o que aconteceu comigo faz muito pouco tempo, então decidi contar aqui para vocês como começou a minha aventura lésbica com uma amiga.

Eu tinha terminado uma relação de anos com um cara e resolvi passar um bom tempo sozinha para curar as feridas, mas isso não foi nada fácil já que eu era e ainda sou super viciada em sexo, daquelas que se masturba várias vezes no dia!

Que já acorda com tesão, e até no trabalho eu ficava louca de vontade de sentir um pau gostoso entrando na minha buceta, que a essa altura, tanto tempo sem foder, já devia ter ficado bem apertadinha novamente.

O meu noivo acabou terminando comigo nas vésperas de morarmos juntos, por causa de uma mulher, que é bem feia diga-se de passagem, nem se compara a mim modéstia à parte, mas eu sempre fui uma mulher que procurou se cuidar e a genética me ajudou bastante, eu malho todos os dias e atraio muitos olhares onde passo, mas depois da decepção com meu noivo eu fiquei decidida a não querer ninguém, mas foi só por um tempo.

Como Aconteceu a Minha Primeira Transa Com Uma Mulher?

Conheci um cara que era bastante filho da puta e mentiroso, comia geral depois vinha no meu apartamento só pra me comer e caia fora, então acabei me fechando para os homens, mas recentemente resolvi baixar um aplicativo de paqueras e acabei conversando com muitos caras.

Um dia uma mulher veio no meu perfil e deixou um recado, fiquei intrigada e fui fuçar o perfil dela, confesso que nunca me senti atraída por mulheres, meu negócio sempre foi rola mesmo, mas aquela mulher tinha uma cara de safada, alguma coisa que não sei explicar direito, então respondi a mensagem e no dia seguinte ela leu e começamos a conversar.

Ela tinha 36 anos, era um pouco mais velha que eu, mas o corpo da mulher era perfeito, tudo no lugar, deixava muita jovem no chinelo e papo vai papo vem descobri que ela era lésbica e isso foi me deixando cada vez mais curiosa, até que um dia a gente começou a falar de sexo pelo whatsapp, ela contando que curtia muito chupar uma buceta, enfiar a língua lá dentro e isso me deixou molhada, estranhei aquela reação do meu corpo mas não me reprimi, quando foi a noite antes de dormir, toquei uma siririca bem gostosa lembrando daquela conversa e imaginando aquela mulher me chupando e só de lembrar isso agora pra escrever aqui, fiquei molhadinha novamente.

Depois de uma semana conversando todos os dias, ela me convidou para ir na sua casa, fiquei nervosa, mas vesti minha melhor roupa, fui bem cheirosa e cheguei lá. Era uma casa simples e bonita, ela me recebeu muito bem, estava usando um vestido soltinho florido que deixava suas coxas bem torneadas à mostra e minha buceta deu sinal de vida mais uma vez, então entramos, começamos a conversar, ela colocou um vinho pra gente e eu já fui ficando bem soltinha apesar de nervosa, enquanto ela dizia que eu era linda e gostosa.

Ela se aproximou de mim, me deu um beijo bem gostoso, enfiando aquela língua tesuda na minha boca e chupando gostoso enquanto passava a mão pela minha bunda. Nessa hora eu tava encharcada e louca pra ser fodida por ela, mas eu tinha medo de não conseguir, porém ela bem paciente me pegou pela mão, me levou para o quarto dela, foi tirando minha roupa, depois se despiu também, olhou nos meus olhos e disse: ‘Vou te fazer gozar bem gostoso na minha boca’ e só de ouvir isso meu coração disparou de tesão.

Ficamos ali nos beijando, ela começou a acariciar minha buceta bem molhada e enfiou dois dedos enquanto me chamava de puta gostosa e dizia que ia me foder todinha. Aquilo era tão gostoso que chegava a doer meu grelo de tanto tesão, além de latejar pra caramba e depois de brincar com meu grelinho usando os dedos, ela afastou minhas pernas e enfiou a cara na minha buceta, passando a língua devagar, o que pra mim foi uma tortura e acabei pedindo pra ela me chupar logo que eu tava doida pra dar, então ela obedeceu, chupou gostoso, passava a língua, sugava meu grelo, enfiava dentro e me puxava pela bunda para eu ficar cada vez mais perto da sua boca, desse jeito gostoso não demorou muito pra eu dar uma gozada bem intensa e gostosa, cravando minhas unhas nos ombros dela.

Mas se pensam que acabou, a coisa ficou bem melhor! Ela foi na gaveta, trouxe um lubrificante apesar que nem precisava de tão excitada que eu estava, e trouxe junto um strapon enorme, devia ter uns 25 centímetros, muito maior que qualquer pau que já experimentei na vida.

Ela vestiu e veio pra cima de mim lambuzando minha bucetinha com aquele lubrificante que ficava frio e depois quentinho, aumentando ainda mais a vontade de dar. Ela pegou aquele caralho emborrachado enorme, enfiou de vez na minha buceta e só deu tempo de eu dar um grito, pensei até em parar mas apesar da dor, tava tão gostoso que continuei e aquela safada ficou ali metendo, chupando meus peitos, rebolando em cima de mim, até que mandou eu ficar de quatro e enfiou tudo no meu cuzinho, claro que pedi pra ela ir devagar, pois meu cuzinho ainda era pouco usado, então ela foi bem carinhosa mas mesmo assim quando tirou o consolo tinha deixado um rombo no meu cu!

Contos Gay Minha Primeira Transa Com Uma Mulher2

Depois dessa transa gostosa eu e ela passamos a nos encontrar com frequência, confesso que não tenho mais vontade nenhuma de namorar um cara, mas tenho um fetiche muito grande de fazer sexo a três com uma mulher e um homem junto.

Espero que tenham gostado desse curto relato, em breve contarei mais das minhas aventuras.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Veja o que separamos para você...